08 outubro 2009

we all rock along - cap 8

-

Capítulo 8 - Atitude

Em seu quarto, Gwen estava se sentindo bem melhor. teve um longo tempo pra pensar em tudo o que havia acontecido recentemente. já tinha desenhado inúmeros croquis. enquanto terminava seus trabalhos, conversava com Carter.

— Carter, o que acha da gente sair no final de semana?
— sair? — disse Carter.
— é. só nós dois.
— mas e sua perna, Gwen?
— ainda é terça. até o final de semana vai estar boa.
— e pra onde iríamos então?
— sei lá. acampar, praia, qualquer lugar. só pra sair mesmo. cansei de ficar em casa.
— ah então vamos pro aniversário do meu primo, é nesse fim de semana. ele vai dar um festa foda. a gente pode ficar lá mesmo.
— aah que ótimo! então podemos ir. — disse Gwen, comemorando.

No caminho pra escola, Lindsay e Chloe resolveram não ir à escola, pra fazerem compras. foram pro shopping, Lindsay precisava trocar uma roupa que havia estragado.
Na escola, Aaron não se importava com o que havia acontecido com Brad. muitos ali, se perguntavam por quê Brad foi preso. era motivo de boatos por toda a escola. alguns achavam que Brad tinha estuprado uma garota, outros achavam que ele tinha roubado, estuprado e matado uma garota. Aaron era um dos poucos que sabiam a verdade, mas não ligava. enquanto saía de sua aula de química, foi interceptado por Mellanie, que estava à sua espera.

— Aaron, queria conversar com voce.
— o que foi? — disse Aaron.
— bem, eu sinto sua falta.
— não, voce não sente.
— Aaron, eu tô falando sério.
— Mellanie, por favor.
— nós nunca tentamos.
— não tentamos?
— uma noite apenas.
— voce quer...?
— sim. e sei que quer também. — disse Mellanie, o interrompendo. pôs o dedo nos lábios de Aaron, calando-o, e se foi.

Depois de andar bastante por todo o shopping, Lindsay e Chloe chegaram em frente à loja onde Lindsay queria trocar seu vestido. cochichando, Lindsay explicou à Chloe, o que estava prestes à fazer.

— olha. eu preciso trocar esse vestido que eu to usando. porque rasgou. então não dá pra trocar.
— o que vai fazer então? — perguntou Chloe.
— bem, eu meio que vou trocar por um vestido igual.
— ahn? como? vai ser pega.
— olhe e aprenda.

Ao entrarem na loja, Lindsay, sutilmente, pegou um vestido igual ao que usava e algumas outras roupas. entrou no provador e trocou as peças. saiu vestida com o novo vestido. guardou as roupas e fingiu procurar outras. Chloe, então disse:

— e aí?
— vamos embora. — disse Lindsay.
— Lindsay, o que vai fazer agora?
— Chloe, assim que eu sair, voce sai rápido daqui e me acompanha, ok?
— tá, tá.
— ótimo. fica esperta.

Elas se dirigiram lentamente até a porta. Lindsay observava uma mulher que estava prestes à sair também. então aproveitou e passou pelos sensores da porta junto com a mulher. os sensores, então dispararam e Lindsay saiu rapidamente da vista dos seguranças, enquanto eles pararam a mulher, para revistá-la. Chloe, saiu normalmente e alcançou Lindsay. logo, elas estavam andando rápido para sair do shopping. Lindsay não olhou pra trás e estava com um enorme sorriso. Chloe estava abismada com o que acabara de presenciar.

— sua ladra! como conseguiu? — disse Chloe.
— tenho cara de boa menina, não acha? — disse Lindsay.
— não, voce não tem. — Chloe riu.
— voce é uma menina má. porque voce é cúmplice, Chloe. — disse Lindsay, rindo.

Já era noite, Aaron mal tinha chegado em casa, e recebeu um telefonema de Mellanie, pedindo-o para que fosse até sua casa. Aaron, então, partiu para casa de Mellanie. ao chegar lá, se depara com ela sozinha em casa. Aaron sabia o que Mellanie queria, então trocaram algumas palavras e logo foram pro quarto. mesmo sabendo que Mellanie era uma garota problemática e que não devia se relacionar assim com ela, Aaron sabia se defender. não controlou seus desejos e logo estava fazendo sexo com Mellanie. ela, finalmente, conseguiu algo com Aaron de novo, porém queria mais do que isso. Aaron só estava ali pelo sexo, Mellanie sabia disso, mas não se importava desde que ele estivesse com ela.
De repente, eles ouvem um barulho seguido da voz da mãe de Mellanie avisando que chegou. Aaron e Mellanie se alertam e planejam algo rapidamente.

— droga! minha mãe chegou! anda! se esconde, Aaron. — disse Mellanie.
— puta que me pariu! — lamentou Aaron. vestiu sua cueca rapidamente e saiu pela janela nesse mesmo estado. foi se esgueirando pelo telhado da varanda, até que conseguiu descer até o jardim. então foi embora para casa, andando de cueca à noite pelas ruas.

Depois de horas andando de skate, Bart e Josh se despediram e cada um tomou o rumo para casa. enquanto Josh andava tranquilamente, dois garotos com casacos do time de futebol americano de sua escola, o chamaram. Josh virou e reconheceu os garotos, mas não fazia idéia do porque deles estarem falando com ele.

— hey garoto! voce pensa que vai aonde? — disse um dos garotos, o mais alto.
— então foi voce que dedurou o Brad pra polícia, né? — disse o garoto mais baixo.
— dedurei o Brad? tá maluco? — disse Josh, confuso.
— ah não foi voce? vai dizer que não sabe que ele foi preso por tua causa? — disse o mais baixo.
— voces tão me confundindo, eu não sei de nada disso. — explicou Josh.
— sabe sim, e tu vai ter que pagar pelo que fez. — disse o mais alto.
— vai se foder! eu não sei de porra nenhuma. me deixa em paz. — disse Josh.

Sem dizer mais nada, os garotos partiram pra cima de Josh, o agarraram e começaram à enchê-lo de porrada. Josh mal podia se defender, eram dois contra um. pra sorte de Josh, Bart apareceu e bateu com uma barra de ferro na cabeça de um dos garotos, que desmaiou. Bart zombou. quando o outro garoto percebeu a presença de Bart, largou Josh e armou um soco para Bart, que desviou e bateu com o gesso no rosto do garoto. Josh aproveitou e deu um forte chute nas costas do garoto, que caiu no chão. Bart o chutou enquanto estava no chão, virando-o. Josh então pisou com força no rosto dele, e quebrou seu nariz com o pé.
Após terem conseguido se livrar daqueles garotos. Bart e Josh foram embora. pararam na garagem da casa de Josh. não tinham dito uma palavra até então, mas Josh resolveu falar:

— obrigado, cara. valeu!
Bart suspirou e disse:
— é a milésima vez que te salvo de apanhar feio.
— cara...
— por que vive se metendo em brigas? não sabe ficar na sua? se eu não aparecesse voce tava fodido. não ia dar conta de dois caras. po, eu com o braço engessado, tenho que me meter nas suas briguinhas.
— calma, cara. eu não procurei, tá?
— eu te conheço, Josh.
— mas não foi assim, cara. eles me confundiram com alguém.
— Josh, voce podia ter ficado na sua. mas voce sempre fica todo nervosinho. se liga, voce ainda vai se foder com isso. e quando eu não tiver lá pra te ajudar? tu já se meteu até com bandido! sou sempre eu que resolvo suas cagadas.
— foda-se! eu não pedi pra me ajudar. vai ficar jogando na minha cara? porra! vai se fuder!
Bart segurou o queixo de Josh, o encarou, parecendo furioso, e disse:
— seu filho de uma puta! eu me preocupo com voce, merda! um dia voce pode se ferrar de verdade... droga! tu é assim porque sabe que eu faço qualquer coisa por voce... seu babaca!
— então me beija!
— Josh... não mesmo.
— voce disse que faria qualquer coisa. faria isso por mim?
— porra, não pode me pedir isso.
— só uma vez.
Josh o encarou em silêncio, sem expressão nenhuma no rosto.
— droga, Josh! — reclamou Bart. depois, contrariando-se, beijou Josh, furiosamente, por alguns segundos. quando o largou, se virou e disse:

— eu faço tudo por voce, cara, mas não me cobra isso de novo.


_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente se for capaz.