30 julho 2010

we all rock along - cap 13

-
Capítulo 13 - Ninguém está ficando mais jovem


Eram quase 3 horas da tarde e Carter dirigia seu carro, voltando para casa com Gwen. ele parecia um pouco estressado por ter que dirigir, uma vez que havia dormido demasiadamente mal. Carter fazia comentários triviais, tentava uma conversa, mas enfim percebeu que Gwen não abrira a boca um segundo sequer. o silêncio que ela fizera durante toda a viagem de volta era incômodo e estranho demais para Carter, que nunca a vira assim. preocupado, ele perguntou, franzindo o cenho:

— tá com algum problema, Gwen?
— ahn? não — disse Gwen, distraída.
— porque está tão pensativa?
Gwen hesitou e enfim disse:
— Carter, a festa de ontem...
— o que tem a festa?
— eu não lembro muito bem de tudo. sabe, quando estávamos na piscina, eu não lembro... eu não sei se... olha, eu tô com medo. eu não posso engravidar de novo, Carter. eu não posso. acabei de perder um bebê, não tô preparada emocionalmente pra isso. ah meu Deus! por que eu fui fazer essa idiotice? que raiva de mim! que estúpida! — Gwen se exautou e sua voz era chorosa.
— calma, Gwen, calma! você não vai engravidar.
— como pode saber? — disse Gwen, virando-se, de modo que Carter pôde ver que seus olhos lacrimejavam.
— eu não lembro de ter... eu não cheguei à ejacular, ok?
— tem certeza?
— é, acho que aquele cara com a espingarda chegou antes. mas se eu tivesse ejaculado você saberia.
— ai que droga! Carter, nunca mais me deixe ficar alterada daquele jeito.
— e se eu estiver alterado demais pra te impedir de ficar alterada?
— Cartie, não brinca com isso. eu ainda tô insegura. tipo, depois de tudo que passamos com minha primeira e recente gravidez, não devíamos continuar imprudentes assim.
— é, nós não somos assim.
— onde estou com a cabeça?
— hey, vai ficar tudo bem! — disse Carter, abraçando Gwen.
— você sempre diz isso. — disse Gwen, aninhando-se no peito de Carter.
— e eu sempre estou certo.

Quando Lindsay estava irritada à ponto de destruir por inteira a clínica na qual estava presa, um dos funcionários abriu a forte e pesada porta — que Lindsay ironizara dizendo ser um exagero — e ela se aliviou ao ver Aaron parado ali, esperando-a. ao passar pelo funcionário, Lindsay deu língua para ele, em seguida se lançou aos braços de Aaron.
Enquanto caminhavam pelo extenso caminho até o portão da clínica, Aaron teve de pedir para Lindsay andar mais devagar e respirar um pouco. ela estava agitada, elétrica e falando rápido demais.

— que tipo de droga eles te injetaram, hein? — perguntou Aaron, sarcástico.
— cara, eu passei uma noite inteira numa maldita sala toda branca, sem nenhum maldito móvel nem um maldito objeto sequer, e tudo por causa da maldita da Stacy. se eu não era maluca quando entrei, agora eu sou.
— ah eu não duvido muito.
— Aaron, me escuta. eu passei a noite em claro pensando em várias maneiras eficazes de acabar com a Stacy. dessa vez ela pegou pesado demais. aquela vadia não sabe com quem tá brincando. eu vou arruinar a vida dela.
— nossa! você virou do mal. agora só faltou uns trovões sinistros depois do discurso maligno.
— se isso for me ajudar à ferrar com a Stacy, eu arranjo os trovões.
— e à propósito, é impressionante como você pode parecer a mocinha quando a Stacy é a antagonista!
— eu sou a mocinha porque é quem vence no final. ande logo, Aaron, vamos encontrar uma festa. eu preciso de um drinque.

Ao chegarem em casa, Carter e Gwen foram surpreendidos por Bart recebendo-os calorosamente. notava-se de longe que Bart estava bêbado. Carter ria dele, enquanto Gwen permaneceu séria. Bart dizia, entre soluços:

— vamos pra piscina! eu tô fazendo uma bagunça lá. estamos eu, o Josh, o Duncan, a Chloe e a Amber.
— ah sim. eu tô mó cansado mas vamos então. você vem, Gwen? — disse Carter, animado.
— não, preciso descansar — disse Gwen, indiferente.

Carter era o único ainda sóbrio na "festinha" de Bart e pretendia continuar assim. antes mesmo de conseguir tirar a camiseta para entrar na piscina, foi carregado por Duncan e Josh, que se atiraram contra ele para caírem na água. Carter se vingou, tentando afogá-los. logo todos se viraram para churrasqueira, com olhares excitados, para assistir Chloe e Amber quando elas começaram à se beijar. Chloe percebeu e, brincando, fez uma cara de indignação ao lançar um sapato contra eles. "nojentos!" gritou em coro com Amber.

Em seu quarto, Gwen se preparava para tomar um banho. porém estava tão cansada — e os degraus que subira pareciam ter se multiplicado — que deitou-se na cama bufando. procurou forças para pegar o telefone e discar o número de sua melhor amiga.

— alô! — Lindsay atendeu.
— oi, amiga. onde você tá?
— tô perto de casa. eu e o Aaron estamos procurando algum agito.
— bem, o pessoal tá lá na piscina... "agitando".
— ora essa, e nem me chamam. mas e você tá bem? o fim de semana foi legal?
— sim, foi. mas eu não tô muito bem agora.
— por que, Gwen?
— eu tô meio confusa com umas coisas. mas a gente conversa depois. vem pra cá. tô com saudades suas.
— aham, eu já tô indo. também quero te ver.

Na festinha da piscina, todos se agitaram quando Aaron chegou e o empurraram também pra dentro da piscina. Bart estava brincalhão e divertido como sempre fora. porém ninguém o via assim há algum tempo. Aaron se surpreendeu ao ver Bart voltando ao seu normal, e teve certeza de que ele havia superado seus problemas com as drogas. então ele abraçou o amigo e declarou:

— que bom que você voltou, brother! senti muito a sua falta!
— ahn!? — disse Bart, que demorou um pouco à entender — é, eu voltei. apesar de não estar no meu estado normal agora.
— o mesmo Bart de sempre?
— sim. só que mais crescidinho.
— os mesmos bons amigos que éramos?
— pode contar com isso.

Lindsay bateu animadamente na porta do quarto de Gwen, que gritou para que entrasse. quando Lindsay entrou, os olhos procurando a amiga agitados, Gwen saiu correndo do banheiro com um sorriso radiante e a abraçou fortemente. tirou os pés do chão, suspendendo-se em Lindsay, que retribuía o abraço. quando ela pensou em dizer alguma palavra, Gwen quebrou o gelo agitada:

— ah agora sei que não estou grávida! — Gwen se virou para encarar Lindsay.
— o que tá havendo, Gwen? — perguntou Lindsay, preocupada.
— eu estava com medo, eu achei que estivesse grávida de novo. estava apavorada. mas minha menstruação acabou de aparecer! — Gwen batia palmas.
— ah! que bom, então. — agora Lindsay estava desconcertada.
— eu fui uma idiota. ontem, aquela festa foi uma loucura. daí eu transei com o Carter. sem proteção porque nós estávamos tipo, muito loucos. eu nunca mais vou cometer essa estupidez. fiquei desesperada porque não lembrava de tudo, sabe?
— Gwen, o que deu em você? quem faz esse tipo de idiotice sou eu, e você é quem me aconselha. desde quando invertemos os papéis?
— não invertemos. foi um erro que, óbvio, não vou cometer de novo.
— sei que não vai. mas como você e o Carter estão?
— aparentemente bem. mas eu não tô no mesmo clima que ele, sabe? vou precisar de um tempo pra mim. não sei o que pode acontecer daqui pra frente. SoHo definitivamente não me fez bem.
— acho que ele vai entender se conversar com ele.
— é, ele me entende bem. — Gwen suspirou — mas e o que você fez enquanto estive fora? sei que foi por pouco tempo mas imagino o que pode fazer em um final de semana.
— ah! coisas que você nunca imaginaria. eu te conto depois. agora vamos, eu ainda não tomei meu drinque.

Carter e Josh dividiam algumas piadas, por mais sem graça que fossem, eles riam incontrolavelmente. falavam absurdos onde personificavam as carnes que preparavam para um churrasco. Bart, vendo-os desprevenidos, entornou, propositalmente, um copo de vodka na cabeça de Carter. depois de rir da brincadeira que fez, Bart apontou para o frigobar e disse:

— Carter, sirva-se! tem bebida pra caramba aí.
— eu não vou beber hoje, cara. tô muito de ressaca.
— ah! que bonito! sabia que eu vou parar de beber?
— hahaha! tá bom! já é uma grande surpresa você ainda estar vestido.
Bart bufou.
— eu não fico mais pelado em público, porque se eu ficar, o Josh me agarra.
— haha! você não tá com isso tudo não, Bart!
— mesmo assim, o Josh quer me pegar. agora que ele corta pros dois lados. não é, Josh?
— como assim? você já bebeu demais, cara! — Carter ria e se virou para Josh enquanto Bart virava outra garrafa de vodka. — ahn, Bart... — Carter chamou a atenção de Bart, e ficou sério imediatamente. Josh estava perplexo, olhando atônito para Bart, paralizado.
Josh abriu a boca para falar, mas nenhuma palavra saiu. a raiva invadiu seu rosto. extremamente indignado, ele bateu a travessa de carnes na mesa com força, se virou bufando e foi embora em passos fortes.

-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente se for capaz.