07 setembro 2010

we all rock along - capítulo 1 - 2°T

-

Capítulo 1 - Por Um Dia Chuvoso



. Desde a manhã daquele domingo não se fazia silêncio na grande casa, que Aaron herdara de seu avô. as aulas já haviam começado, assim a segunda-feira voltara à ser odiada. este seria o último semestre até a formatura. de certa forma, ninguém estava ansioso para isso. mais responsabilidades e mais preocupações virão. porém Carter, Gwen, Aaron, Lindsay, Bart e Chloe não precisam esperar até que terminem o colegial para se preocupar com responsabilidades.

. O tédio no rosto de Aaron era quase tangível. Gwen estava usando-o como manequim para seus novos modelos resultantes das centenas de croquis que havia feito durante as férias.

Aaron, você tem que ficar parado. por favor! seja profissional. — reclamou Gwen.
— eu sou modelo de passarela e fotográfico, Gwen. não sou manequim. — Aaron contestou.
— pois então seja versátil. está ajudando uma amiga. eu preciso desses modelos prontos até semana que vem. não quero ser demitida do meu primeiro emprego. quero causar uma boa impressão. você tem ideia do quanto esse emprego vai me ajudar? já me sinto uma estilista renomada.
— ótimo. mas já estou em pé aqui faz meia hora. você me deu trocentas agulhadas. minha boa vontade tem limites. quer que eu te compre um manequim?
— seria ótimo. mas por enquanto fique parado aí.

. Lindsay estava começando à dar início ao seu plano de infernizar Stacy. convidara Megan Taylor — a capitã do time até sua casa para conversarem sobre as líderes de torcida e talvez se tornarem amigas. Lindsay nunca teve interesse nenhum em ser uma animadora, mas esse era seu primeiro passo para dar o troco à garota fora longe demais quando a mandou para um hospício.

— então agora você quer se tornar uma líder de torcida? — começou Megan.
— sim. eu danço muito bem, sabe. minha mãe me obrigava à ir as aulas de dança quando eu era criança. agora eu até que gosto. — Lindsay abriu um sorriso. Megan riu.
— ora, Lindsay. abre o jogo. está fazendo isso para irritar a Stacy.
— ahn... também. — o rosto de Lindsay enrubesceu. — você sabe, ela não vai gostar de me ver no time. mas eu valho a pena. posso te mostrar.
— aposto que sim. mas se é pra irritar a Stacy, então você está dentro.
— sério? que ótimo! obrigada, obrigada. mas... você também não gosta dela?
— ninguém gosta da Stacy. alguns fingem, né. ela é insuportável e só continua no time porque é uma das melhores. ah, e se você precisar de ajuda pra acabar com a prepotência dela, conte comigo.
— obrigada. ela não perde por esperar. — havia uma expressão maliciosa no rosto de Lindsay. quando ela apertou a mão de Megan, pôde-se ouvir o som de um violão vindo de cima das escadas acompanhado da voz afinada de Carter.
— quem está cantando? — Megan franziu o cenho.
— ah, o Carter. ele toca alguma música quase todos os dias.
— nossa! ele é muito bom.
— quer ir até lá? ele não se importa com platéia.
— ahn, tudo bem.

. Carter estava na sacada do seu quarto, sentado no chão, tocando e cantando para o céu. mal percebeu quando Lindsay e Megan pararam no batente da porta para assistí-lo. assim que terminou sua música, ouviu as palmas de sua pequena platéia atrás dele. Carter virou-se surpreso e disse desconcertado:

— ah! oi, Lindsay. e... oi, ahn... — Carter encarou Megan, esperando-a dizer seu nome. seu queixo estava prestes à cair.
— ah, Megan! — ela disse, com cara de boba, encarando-o. — você canta muito bem.
— obrigado. — Carter sorriu — err... prazer, Carter.
— encantada.
— muito bem, querem ficar à sós? — disse Lindsay, cautelosamente quebrando o clima entre os dois.
— ahh, não. eu preciso ir. — disse Megan. — até qualquer dia... hm, Carter.
— até qualquer dia. — Carter ficou parado, boquiaberto, na sombra do corredor assistindo Lindsay e Megan se afastarem.



. A segunda-feira chegou e Aaron foi para a escola com cara de sono. andou até o seu armário no corredor. quando o abriu, encontrou uma carta com um laço que dizia logo no envelope "eu te amo assim como você me ama". Aaron bufou quando descobriu o remetente. fechou o armário e quando se virou, deu de cara com Mellanie sorrindo.

— gostou da surpresa? — disse Mellanie, animada — estava com saudades, Aaron. — ela o abraçou.
— Mellanie, — Aaron a afastou — eu adorei. só tem um erro aqui. — ele amassou a carta em sua boca, fingiu mastigar, em seguida cuspiu-a no rosto de Mellanie e disse — eu não te amo.



. À noite, todos estavam ao redor da mesa da sala de estar, prontos para jantar. haviam pedido pizzas, pois ninguém pretendia cozinhar. Carter notou que faltava alguém à mesa e perguntou:

— a Chloe não vem jantar?
— ah... eu vou chamá-la — disse Lindsay.
— cara, faz uns 2 dias que eu não vejo a Chloe — revelou Aaron.
— é verdade. eu também não a vejo mais por essa casa — Carter disse.
— ela pode estar na casa da Amber — apostou Aaron.
— acho que não, elas não estão muito bem — contou Gwen.
— pessoal... — Bart começou à falar, mas ninguém ouvira. começaram uma discussão sobre Chloe e todos pareciam falar ao mesmo tempo — pessoal, — falou mais alto, da ponta da mesa. todos se viraram para ele — a Chloe... me pediu para levá-la até o aeroporto e eu emprestei algum dinheiro à ela. então, ela foi embora. pediu que ninguém ligasse para ela por enquanto. eu entendo o que ela está passando e... ela espera que vocês também entendam. ela vai ficar bem. só não vai ficar mais aqui. — Bart falou olhando para seu pedaço de pizza.
— e onde ela está? — perguntou Lindsay diante de olhos arregalhados. Bart mordeu os lábios, passeou com o olhar por todos na mesa e disse:
— ela fugiu pro frio de Londres.




.

Um comentário:

comente se for capaz.